sábado, 1 de setembro de 2012


Começo, meio e as vezes fim

1

Todo começo de amor parece perfeito. Aos olhos dos outros é tudo sempre tão chato, tão grudado, na maioria das vezes, pensamentos vindos da inveja.
No começo é assim, dá aquela vontade louca de ligar apenas pra ouvir a voz do outro, seus pensamentos diários são dedicados 24 horas a mesma pessoa, se sente saudades de quem esta presente e vontade de não fazer mais nada. Seus amigos te falam pra tomar cuidado, te pedem pra falar sobre outras coisas, mas como falar de outras coisas se todos seus pensamentos estão direcionados a uma única pessoa?
E de repente tudo acaba, como se você acordasse de um sonho e sentisse o enorme sabor da decepção de saber que nada foi real. Procura explicações nas palavras que não foram ditas, diz coisas que você sabe que irá se arrepender, procura o amor do outro em outro amor.
Relembrando todos os dias do começo é que se chega ao fim, um fim onde não há lembranças, nem saudades, nem lágrimas. Um fim que de tão esperado e aguardado por todos os corações machucados, talvez na verdade nunca chegue, mas todos acreditam cegamente em sua existência.
Quando toda a perfeição inicial de um romance for embora, ai sim você vai descobrir o que é real. Assim como o dia nasce, você vai abrir os olhos e apenas enxergar, então ao abrir os olhos as vezes nossas preces e sonhos são atendidos. Se isso acontece, a parte boa pode durar e que seja bom enquanto dure.

1 comentários:

Gabriella Dias disse...

AMEIIII, este texto me inspirou *--*

http://gabriellaquerfalar.blogspot.com.br/

Postar um comentário